27.9 C
Breves
26.9 C
Soure

Desastre Ambiental no Rio Cajuuba: Óleo Diesel Ameaça Vida Aquática e Meios de Subsistência em Muaná, Marajó

Contaminação catastrófica desencadeia crise ecológica e econômica na região ribeirinha

No último domingo, 7 de abril, um desastre ambiental de grandes proporções atingiu o município de Muaná, localizado no arquipélago do Marajó, no Pará. Um caminhão pipa e um tanque, que transportavam óleo diesel para abastecer a usina termelétrica da Energy Assets do Brasil, naufragaram no rio Cajuuba. Desde então, toneladas de óleo têm vazado para as águas, contaminando o ecossistema aquático e gerando preocupação entre os moradores locais.

O naufrágio da balsa da empresa Cidade Transporte ocorreu sem deixar feridos entre os tripulantes, que foram resgatados por outras embarcações na área. No entanto, o óleo diesel derramado já se espalhou pelos rios Atuá, Pracuúba, Atatá, Inamaru, Cajuuba e Muaná, atingindo furos e igarapés do perímetro e afetando diretamente a fauna e a flora da região.

A Marinha confirmou a poluição por óleo no rio Cajuuba e relatou a morte de animais às margens, incluindo um Peixe-boi, uma Pirarara e até mesmo um porco. Uma equipe de inspetores navais da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental está conduzindo investigações sobre o caso e prestando apoio para mitigar os impactos ambientais. Paralelamente, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e o Ministério Público do Pará mobilizaram-se no local para avaliar os danos e garantir medidas emergenciais.

Enquanto isso, a população local enfrenta o temor dos efeitos do óleo na água, fundamental para atividades cotidianas como higiene pessoal e pesca, essencial para subsistência. A prefeitura de Muaná emitiu alertas à comunidade, conscientizando sobre os riscos da contaminação.

A empresa responsável pelo caminhão pipa, Cidade Transportes, comprometeu-se a mobilizar esforços para remover a embarcação do fundo do rio e está colaborando com uma empresa especializada para atender às medidas de segurança ambiental. Da mesma forma, a empresa do caminhão tanque prometeu instalar boias e mantas de contenção para conter o vazamento de óleo diesel.

No entanto, críticas surgem em relação à fiscalização e histórico das embarcações envolvidas. A balsa já havia sido apreendida duas vezes pela Sema de Muaná por infrações às normas de navegação com combustível, levantando questões sobre a eficácia das medidas corretivas e da supervisão dos órgãos competentes.

O impacto do derramamento de óleo diesel vai além da mortalidade imediata de animais e da contaminação da água. Os manguezais, ecossistemas vitais para a região, sofrem com a impregnação do óleo em suas raízes, comprometendo a absorção de nutrientes e oxigênio, afetando a reprodução de diversas espécies.

A economia local também é afetada, com a impossibilidade de atividades como o turismo e a pesca, fontes de subsistência para a população ribeirinha. O desastre ambiental no rio Cajuuba representa não apenas uma crise ecológica, mas também social e econômica para a região do Marajó, exigindo ações imediatas e eficazes para mitigar seus impactos devastadores.

📢 Quer ficar por dentro das últimas notícias em primeira mão? Não perca tempo! Junte-se ao nosso canal no WhatsApp e esteja sempre informado. Clique no link abaixo para se inscrever agora mesmo:
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias