Notícias

Vacina contra a dengue custa até R$ 560 em clínicas de Belém

O Brasil recebeu o primeiro lote com cerca de 750 mil doses da vacina contra a dengue, que será disponibilizada gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). A primeira remessa da vacina chegou ao país no último sábado (20). O lote faz parte de um total de 1,32 milhão de doses da vacina fornecidas pela farmacêutica japonesa Takeda sem cobrança ao Ministério da Saúde.
A vacina, conhecida como Qdenga, a princípio não será usada em larga escala, já que o laboratório fabricante, Takeda, afirmou que tem uma capacidade restrita de fornecimento de doses. Por conta disso, a vacinação será focada em regiões prioritárias com alta transmissão nos últimos dez anos e população residente igual ou maior a 100 mil habitantes, levando também em conta altas taxas nos últimos meses.
O público-alvo, em 2024, é formado por crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalizações por dengue, depois de pessoas idosas, grupo para o qual a vacina não foi liberada pela Anvisa.Conteúdos relacionados:Governo federal anuncia a retomada de 369 obras no ParáVolta da vacinação com a bivalente foi com movimento intenso
O imunizante, do laboratório japonês, funciona por conter o vírus atenuado. Ou seja, a vacina contém o vírus da dengue modificado de forma a ser incapaz de causar a doença. A avaliação clínica do imunizante apontou que a vacina tem eficácia de 80,2% contra a dengue. O período de proteção é de 12 meses após o recebimento das doses. Pode receber o imunizante tanto quem já teve dengue quanto quem nunca foi infectado. No entanto, é contra-indicada para algumas pessoas, como gestantes, lactantes, pessoas com algum tipo de imunodeficiência ou sob algum tratamento imunossupressor, por conta de alguns componentes presentes na vacina.
Uma segunda remessa com 570 mil doses deverá chegar em fevereiro. Além disso, o Ministério da Saúde adquiriu o quantitativo total disponível pelo fabricante para 2024 – 5,2 milhões de doses – que a empresa estima entregar ao longo do ano, até novembro.
Diante da capacidade limitada de fabricação de doses da vacina, cerca de 3,2 milhões de pessoas devem ser vacinadas em 2024, já que o esquema vacinal é composto por duas doses com intervalo de três meses entre elas.
No entanto, quem não quiser aguardar ou não está dentro da faixa etária para receber a vacina da dengue via SUS pode recorrer às clínicas privadas na capital paraense. Elas aplicam a vacina em pessoas entre 4 e 60 anos, sem agendamento prévio. De acordo com a pesquisa de preços feita pelo DIÁRIO, em média uma dose varia entre R$ 510 e R$ 560 nas clínicas pesquisadas pela reportagem. Entre uma dose e outra, é necessário aguardar um intervalo de três meses.Quer saber mais notícias do Pará? Acesse nosso canal no Whatsapp
De acordo com o monitoramento de casos de arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sespa), o número de casos de dengue no Pará diminuiu 9% em 2023 em relação ao ano anterior. O documento também mostra que os casos de zika diminuíram 65% durante o mesmo período e não houve casos de febre amarela no ano passado.
Em 2023, foram 4.485 casos confirmados de dengue em todo o Pará. Os cinco municípios com mais casos confirmados no ano passado foram Belém (417), Parauapebas (415), Altamira (341), Afuá (210) e Vitória de Xingú. (191). Em comparação com outras arboviroses, o Pará registrou no ano passado os seguintes números: Zika vírus (14), febre Mayaro (25) e febre chikungunya (194). Em relação à febre pelo vírus Zika, o Pará registrou 14 casos confirmados em 2023.ServiçoGrupos prioritários- Trabalhadores da saúde- Pessoas com comorbidades- Pessoas com deficiência permanente- Indígenas- Ribeirinhos- Quilombolas- Pessoas privadas de liberdade- Funcionários do sistema de privação de liberdade- Adolescentes e jovens em medidas socioeducativas- Pessoas em situaçãode rua- Pessoas vivendo em instituições de longa permanência e seus trabalhadoresPreços da vacina- PREVENIR (UNIDADE UMARIZAL)- De segunda-feira a sexta-feira, entre 8:00 -18:00. Sábado 08:00 – 13:00. Travessa Dom Romualdo de Seixas, 1560, Ed. Connext Office, Sala 6 – Umarizal. Valor: R$ 550 (cada dose)- HUMANIZE BELÉM- Segunda-feira a sexta-feira, entre 8:00 -18:00. Sábado 08:00 – 12:00. Ed Evolution – Tv. Dom Romualdo de Seixas, 1476 – Loja 3 – Umarizal. Valor: R$ 1100 (duas doses)- CLIMEP BELÉM- Segunda-feira a sexta-feira, entre 8:00 -18:00. Sábado 08:00 – 12:00. Av. Braz de Aguiar, 410 – Nazaré. Valor: R$ 560 (cada dose)- VACCINI- Segunda-feira a sexta-feira, entre 8:00 -18:00. Sábado 08:00 – 13:00. R. Ferreira Cantão, 483 – Campina. Valor: R$ 510 (cartão) e R$ 459 (à vista) – cada dose*Estão aguardando chegar a vacina. Previsto para sábado (27).- SE VACINE-Segunda-feira a sexta-feira, entre 8:00 -18:00. Sábado 08:00 – 13:00. Tv. Quintino Bocaiúva, 854 – Loja 4 – Reduto. Valor: R$ 520 (cartão), R$ 543 (à vista) – cada dose- CLÍNICA VIVER BEM- Segunda-feira a sexta-feira, entre 8:00 -18:00. Sábado 08:00 – 12:00. Tv. Lomas Valentinas, 2034 – Marco. Valor: R$ 520 (à vista) -cada dose; R$ 956,80 (pacote)

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo