Notícias

Rua Manoel Barata conta a história do distrito de Icoaraci

Uma das mais movimentadas ruas do Distrito de Icoaraci, a rua Manoel Barata concentra uma série de serviços públicos e comerciais, ao mesmo tempo em que ajuda a contar parte da história da formação do distrito que, ainda no século XIX, era conhecido como Vila de São João de Pinheiro e tinha o cenário marcado pelo verde e poucas edificações.O historiador Vitor Nazareno da Mata Martins destaca que a rua Manoel Barata foi uma das sete ruas que foram abertas paralelamente à baía do Guajará, quando Icoaraci deixou de ser Fazenda Pinheiro e passou a ser o povoado de Santa Isabel, em 1869. Por conta disso, a via também é conhecida como Segunda Rua. “A Rua Manoel Barata se liga à avenida Arthur Bernardes, permitindo a todo visitante que chegue em Icoaraci um acesso a um corredor de mangueiras antigo, que foi plantado na época da Belle Époque”, ambienta. “Essas árvores começaram a ser plantadas para aumentar o refrigério do passeio público que começou a contar com a presença de famílias endinheiradas vindas de Belém”.Ainda no século XIX, o distrito de Icoaraci, então Vila de São João de Pinheiro, era o local que as famílias buscavam para se refugiar em meio à natureza. A partir da metade do século XIX até o início do século XX, as famílias mais conhecidas de Belém mantinham casas de veraneio no distrito de Icoaraci, fluxo que intensificou após a inauguração, em 1906, da antiga Estação Pinheiro, um ramal da Estrada de Ferro de Bragança.Conteúdos relacionados:Especial: Belém no bonde da históriaO caminho entre o passado e presente: Avenida 16 de NovembroBelém: onde o passado e presente convivem lado a lado

Diante das intensas transformações vivenciadas em Icoaraci desde então, incluindo a sua elevação à condição de distrito de Belém, o que os visitantes encontram, hoje, é um cenário bastante diferente, mas que ainda mantém alguns resquícios dos tempos antigos. “Essas famílias encontraram num terreno elevado, com acesso facilitado ao rio e uma ventilação permanente um lugar ideal para a construção de seus chalés de férias de verão, por isso aqui em Icoaraci, ao longo também da Rua Manoel Barata, é possível ver algumas residências antigas, alguns chalés e casarios antigos desta época”, explica Vitor Martins, ao falar sobre a importância que a rua continua tendo até hoje.“A Rua Manoel Barata é uma das principais e mais movimentadas do distrito de Icoaraci. Lá está localizado o centro econômico, político e social do distrito, representado por bancos públicos e privados, agência dos Correios, lojas de departamento, a própria Agência Distrital e também as instituições do Judiciário, como o Fórum Distrital, o Juizado de Pequenas Causas e a Defensoria Pública”.Quer ler mais notícias do Pará? Acesse nosso canal no Whatsapp Moradora da Manoel Barata há 50 anos, a aposentada Benedita Santos, 79 anos, acompanhou parte das transformações vivenciadas pela rua no passado mais recente. Diante de toda a facilidade que os comércios instalados na rua proporcionam, ela conta que nunca pretendeu se mudar do local. “Eu gosto muito de morar aqui, é uma das ruas principais de Icoaraci e até hoje é muito tranquilo, tem tudo perto”, considera. “O que mudou nesses 50 anos foi mais o trânsito e os próprios moradores porque muitos dos antigos já se foram, ou se mudaram. Eu nunca quis sair e não pretendo me mudar da Manoel Barata”.Conhecida pelo nome de Manoel Barata, a rua em que mora a aposentada Benedita já foi chamada, no passado, de rua 28 de Setembro. O historiador Vitor Martins explica que o antigo nome era uma homenagem à data do início do processo de transformação da Fazenda Pinheiro em Povoado de Santa Isabel. “Posteriormente, ela passou a se chamar Manoel Barata em homenagem ao importante político e historiador paraense que foi membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) e que também escreveu vários livros sobre a história do Pará”, pontua. “Seu nome era Manuel de Melo Cardoso Barata, nascido em 1841 e falecido em 1916. Ele se destacou no movimento abolicionista e republicano durante o período Imperial e, já no período Republicano, chegou a ser Senador pelo Estado do Pará, permanecendo por dois mandatos, até 1906”. 

 

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo