Notícias

Nicolas supera desgaste físico, brilha e comanda o Paysandu

A informação de que Nicolas jogou contra o Águia sofrendo com dores nos tendões confirma a impressão de que o artilheiro se transforma com a camisa do PSC. A capacidade de superação está diretamente vinculada à eficiência que demonstra em campo. No estádio Zinho Oliveira, ele marcou mais dois gols e manteve a liderança isolada na tábua de goleadores do Campeonato Paraense.
O fato de estar com desgaste físico não afetou o desempenho do jogador, fato destacado pelo técnico Hélio dos Anjos, que chamou atenção para os problemas enfrentados pela equipe na partida de quarta-feira contra o Caeté, no castigado gramado do estádio Diogão, em Bragança.CONTEÚDO RELACIONADOFascismo virtual alveja Rony: “volta a fazer farinha”Gerson Nogueira: a novidade chega pelas pontas no ParazãoGerson Nogueira: Parazão não frustra expectativa do torcedorApesar das justificadas queixas do treinador, o PSC vem demonstrando evolução neste início de competição. Estreou com vitória diante do Santa Rosa, apesar de dificuldades para converter em gols as várias oportunidades criadas ao longo do confronto.
Quer saber mais notícias do Parazão 2024? Acesse nosso canal no WhatsApp.Na segunda apresentação, contra o Caeté, o desafio foi ainda maior, pois o time teve que encarar, além de um adversário forte na marcação, os desníveis e buracos do campo. O placar em branco prevaleceu durante quase 90 minutos e foi Nicolas que, aos 46’ do segundo tempo, achou o caminho da vitória recorrendo à habilidade para marcar o gol.
O artilheiro voltou a brilhar no sábado à tarde, em Marabá, marcando gols decisivos. No primeiro lance, meio sem querer, marcou após a bola estourar em seu rosto na pequena área. Depois, já na segunda etapa, aproveitou um erro de passe do zagueiro Betão para avançar com a bola e finalizar na saída do goleiro Axel Lopes.  
Nicolas é a principal contratação do PSC para a temporada. Seu retorno ao clube ocorreu depois de uma novela envolvendo sua liberação pelo Ceará Sporting. Vale dizer que a diretoria bicolor não desistiu do sonho de tê-lo no comando do ataque, mesmo depois do desempenho ruim na temporada passada, quando balançou as redes apenas três vezes.
No fundo, todos no PSC acreditavam que Nicolas é daqueles jogadores umbilicalmente identificados com o clube, onde se sente confortável e querido por todos. Esse vínculo afetivo responde pelo excelente começo de temporada – superior ao dos últimos três anos. Marcou quatro gols em três jogos.
Não foi um resultado qualquer o triunfo do Papão em Marabá. Foi um jogo de afirmação para o novo time, pois o adversário é simplesmente o campeão paraense e ganhador da Supercopa Grão-Pará.
Além do simbolismo, a boa atuação deu ao time a primeira vitória por um placar mais folgado. Havia vencido Santa Rosa e Caeté pelo placar mínimo e justamente no jogo mais complicado veio o 3 a 0 maiúsculo.
Hélio fez algumas mudanças, que funcionam positivamente, como a entrada de Biel. Outra: Bryan jogou adiantado, tendo Kevyn como o defensor na lateral esquerda. O posicionamento de Bryan confundiu a marcação do Águia, que tinha Eric substituindo Bruno Limão na direita.
O primeiro gol nasceu de um cruzamento do arisco Jean Dias da direita para a esquerda, onde Bryan se postou junto à linha da grande área e testou firme, sem chances para Axel. A jogada, muito celebrada pela execução, intranquilizou o Águia e abriu caminho para os gols de Nicolas, mencionados acima.
Uma vitória sem questionamentos e que dá ao PSC mais confiança e força mental para o clássico do próximo domingo, 4, com o Remo.Kelvin e Ribamar podem ser atrações no Re-Pa
O Remo fez um treino aberto para torcida e imprensa, ontem, no estádio Evandro Almeida. Em clima festivo, Ricardo Catalá movimentou o elenco e completou a preparação feita na véspera, quando os novatos Kelvin e Ribamar se juntaram aos companheiros pela primeira vez.
Ambos podem surgir como opção para o treinador na partida contra o Paysandu, domingo, no Mangueirão. A utilização vai depender do nível de condicionamento físico dos atacantes. Em termos práticos, observando carências do time, Kelvin parece mais próximo de uma escalação.
Com características de atacante de beirada, o habilidoso Kelvin deve disputar posição com Echaporã, artilheiro do time com 2 gols, e Ronald.
O centroavante Ribamar deve ser a alternativa no banco para Ytalo. De toda sorte, é improvável que o cauteloso Catalá precipite a escalação dos últimos reforços apresentados no Baenão.
Outros jogadores parecem em situação mais favorável para compor o time que vai encarar a esquadra de Hélio dos Anjos, um técnico que se orgulha de nunca ter sido derrotado no clássico. Marco Antônio, que atuou muito bem no 2º tempo contra o Castanhal, está muito bem cotado.Lusa renasce e Castanhal afunda na lanterna
A Tuna conquistou sua primeira vitória no campeonato, passando pelo Cametá, no estádio do Souza, por 3 a 0. Gols de Chula (vice-goleador do Parazão) e Dedé. O jogo foi totalmente dominado pelos cruzmaltinos, que deixaram de lado a instabilidade exibida no empate contra o Bragantino.
Depois que Marlon cruzou a bola na área para desvio de Dedé, a zaga do Cametá não ofereceu mais resistência para o rápido Chula. Na primeira jogada, ele recebeu na área, passou pelo goleiro e tocou para as redes com categoria.
A terceira jogada foi típica de artilheiro. Correu pelo centro e sinalizou para o lateral direito avisando onde queria o cruzamento. A bola veio e ele desviou para o fundo do barbante.
Grande decepção do campeonato até agora (ao lado do Águia), o Castanhal se isolou na lanterna com a derrota em casa para o Santa Rosa, por 1 a 0. O gol foi de Felipe Vigia em falha de marcação e também do goleiro do Japiim.
Depois do bom comportamento contra o Remo na quarta-feira, no Mangueirão, a expectativa era alta em relação ao Castanhal, mas o time sentiu o gol e não teve forças para reagir.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo