Notícias

Doria acusa Jair Bolsonaro de “arapongagem” em caso da Abin

O cerco está fechando para a família Bolsonaro na operação que investiga a chamada “Abin paralela”. Um nome citado no caso foi o de João Doria, que resolveu se pronunciar sobre o assunto. Neste domingo (04), o ex-governador utilizou as redes sociais para expressar sua indignação em relação ao que chamou de “arapongagem” por parte do ex-presidente Jair Bolsonaro. As críticas de Doria estão associadas às investigações da Polícia Federal (PF) sobre a alegada utilização da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para espionar opositores durante o governo anterior.CONTEÚDOS RELACIONADOS: Computador da Abin é achado na casa de militar investigadoHang é condenado por coagir empregados a votar em Bolsonaro

“Arapongagem é crime. Fere a Constituição brasileira, fere o direito do cidadão, violenta a liberdade”, afirmou Doria no vídeo. “É triste saber que a família do presidente da República, com anuência do próprio, no último governo, exercitou a arapongagem contra adversários políticos, contra juízes, parlamentares, jornalistas, governadores e todos aqueles que se perfilaram ao lado da vacina, ao lado do justo, do correto, da honestidade e da decência”, disse.Quer mais notícias do Brasil? Acesse nosso canal no WhatsApp
As críticas de Doria foram baseadas em reportagens da TV Bandeirantes que indicavam seu nome entre as autoridades supostamente alvo do esquema de espionagem na Abin. Segundo as informações, um software israelense teria sido utilizado para obter dados de celulares de figuras públicas.
JOÃO DÓRIA E JAIR BOLSONARO
João Doria, eleito pelo PSDB, inicialmente buscou uma aliança com Bolsonaro, apostando no antipetismo e estimulando o voto “BolsoDoria”. No entanto, o relacionamento entre os dois se desgastou, especialmente durante a emergência médica causada pela pandemia de Covid-19 em 2020.
Enquanto Bolsonaro adotou uma postura negacionista em relação à pandemia, desencorajando medidas de distanciamento social e vacinação, Doria tomou uma posição oposta. O ex-governador, que tentou concorrer à Presidência em 2022, teve sua candidatura inviabilizada por adversários dentro do PSDB.
No último ano, João Doria sinalizou uma aproximação com Lula e retornou ao setor privado, deixando claro seu distanciamento de Bolsonaro e seu antigo partido.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo